quinta-feira, 21 de abril de 2011

Artigo sobre leitura



A LEITURA COMO ESTRATÉGIA PARA FORMAÇÃO DE CIDADÃOS


Sissa Moroso

O hábito da leitura se inicia na criança antes do aprendizado da leitura e da escrita. Chamamos de letrada, a criança que reconhece a leitura em diversos contextos e lê vários gêneros textuais, sem ser alfabetizada. Quando a criança entra na escola, se for estimulada pela família, terá mais gosto pela leitura e consequentemente se alfabetizará com mais rapidez. Se desde a ternra idade, a criança houve estórias e folheia livros com desenhos, começa a se interessar pela leitura e pela literatura infantil. Cabe às escolas criar estratégias de leitura com seus alunos, como uma forma prezeirosa e nunca como uma obrigação. Devemos considerar a leitura como construção de conhecimento para o desenvolvimento intelectual, ético e estético do ser humano. A leitura ativa o desenvolvimento das linguagens oral e escrita e encoraja a originalidade do pensamento, sempre ouvimos dizer que quem lê sabe escrever bem e precisamos ler em todos as áreas do conhecimento. Conforme prevê os Parâmetros Curriculares Nacionais, o projeto educativo comprometido com a democraticação social e cultural, atribui a escola a função de garantir aos alunos o acesso aos saberes linguísticos, necessários para o exercício da cidadania. Infelizmente, o domínio da leitura e da escrita dos alunos é bastante precário, conforme dados oficiais do MEC. As escolas nunca receberam tantos livros como nesta década, mas muitas escolas tem suas bibliotecas fechadas e sem ninguém pra dar vidas à todos aqueles livros, ou ainda para estimular a leitura dos alunos. E sem educadores leitores nas escolas, fica difícil formar leitores críticos. A escola pode estar cheia de equipamentos eletrônicos dos mais modernos, mas nada substitui a leitura em todos os seus gêneros e materiais: livro, jornal, revista, entre outros. O escritor Monteiro Lobato, é o símbolo da literatura infantil no Brasil e neste ano comemoramos 129 anos de seu nascimento, no dia 18 de abril, através da Lei 10.402/2002 que registrou o seu nascimento como data oficial da literatura infanto-juvenil. Uma frase dele representa toda a importância e valorização que ele dava à leitura : “Um país de faz com homens e livros”. A intenção dos livros de Lobato era de ajudar na formação intelectual e moral das crianças e jovens, sua atuação política demonstra isto, pois sofreu perseguições pelos ideais em que acreditava, demonstrando sempre que era um cidadão em defesa da sua pátria.Temos diversos lobatos nas escolas basta incentivar que eles aparecerão. Para tanto, precisamos estimular de forma adequada o processo da leitura e da escrita. No lar devemos ler, cantar e contar estórias para as crianças e na escola fazer da leitura um hábito, resgatar este valor importante que é o caminho para o ser humano, na busca da sua identidade e realização pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário