quarta-feira, 27 de abril de 2011

Dia da Educação


Por Rosilda Moroso (Sissa)

A frase: “a educação começa em casa” é bastante conhecida por todos, porque educação não acontece somente na escola, quando falamos em educação logo vem à mente, uma escola, com professores, alunos, livros, sala de aula...


A função da educação é muito mais da família e da sociedade do que da escola, porque a escola sozinha não pode dar conta de toda esta responsabilidade, a de educar, de ensinar e aprender.

Segundo o dicionário Aurélio, educação é: "processo de desenvolvimento da capacidade física, intelectual ou moral da criança e do ser humano em geral, visando à sua melhor integração individual e social".

Todos devem pensar na função social da escola nos dias atuais, que não tem mais os pressupostos e nem a pedagogia de antes. O mundo gira e muito rápido e a escola não está podendo acompanhar este giro!

A responsabilidade da família não pode ser passada para outra instituição! Cada entidade seja ideológica ou não tem a sua missão, mas tem gente falhando, na tarefa de educar.

Einstein dizia: “A única coisa que interfere com meu aprendizado é a minha educação". Então fica claro, que as duas coisas são diferentes, aprendizagem acontece em qualquer lugar até na escola, mas educação começa com a família, que é a primeira instituição da criança. Mesmo que as famílias também são mais as mesmas, é o local de início da criação para qualquer ser humano.

A educação religiosa é para outra instituição.Todas as famílias, independentemente da sua formação nuclear ou não, processa uma fé e esta atividade será também forte na formação moral e educacional da criança.

Quando Pitágoras no século V, disse "Educai as crianças, para que não seja necessário punir os adultos.", estava falando na educação familiar, pois a família vai colher os frutos que plantou na educação dos seus.

Acredito que a educação familiar deveria ser completada pela escola, tendo as duas entidades, a finalidade sugerida por Jean Piaget: "A principal meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas, não simplesmente repetir o que outras gerações já fizeram. Homens que sejam criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da educação é formar mentes que estejam em condições de criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe."

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Feliz Páscoa!!!


Temos que viver neste momento o verdadeiro sentido da Páscoa!!!

A Páscoa foi adaptada e renomeada pelos cristãos, do feriado pagão Festival de Ostara, da maneira que melhor lhe convinha na época assim como a tradição dos símbolos do Ovo e do Coelho.


A Páscoa é a festa magna da cristandade e por ela celebramos a ressurreição de Jesus, sua vitória, sua morte e a desesperança (Rm 6.9). É a festa da nova vida, a vida em Cristo ressuscitado. Por Cristo somos participantes dessa nova vida (Rm 6.5).

Artigo sobre leitura



A LEITURA COMO ESTRATÉGIA PARA FORMAÇÃO DE CIDADÃOS


Sissa Moroso

O hábito da leitura se inicia na criança antes do aprendizado da leitura e da escrita. Chamamos de letrada, a criança que reconhece a leitura em diversos contextos e lê vários gêneros textuais, sem ser alfabetizada. Quando a criança entra na escola, se for estimulada pela família, terá mais gosto pela leitura e consequentemente se alfabetizará com mais rapidez. Se desde a ternra idade, a criança houve estórias e folheia livros com desenhos, começa a se interessar pela leitura e pela literatura infantil. Cabe às escolas criar estratégias de leitura com seus alunos, como uma forma prezeirosa e nunca como uma obrigação. Devemos considerar a leitura como construção de conhecimento para o desenvolvimento intelectual, ético e estético do ser humano. A leitura ativa o desenvolvimento das linguagens oral e escrita e encoraja a originalidade do pensamento, sempre ouvimos dizer que quem lê sabe escrever bem e precisamos ler em todos as áreas do conhecimento. Conforme prevê os Parâmetros Curriculares Nacionais, o projeto educativo comprometido com a democraticação social e cultural, atribui a escola a função de garantir aos alunos o acesso aos saberes linguísticos, necessários para o exercício da cidadania. Infelizmente, o domínio da leitura e da escrita dos alunos é bastante precário, conforme dados oficiais do MEC. As escolas nunca receberam tantos livros como nesta década, mas muitas escolas tem suas bibliotecas fechadas e sem ninguém pra dar vidas à todos aqueles livros, ou ainda para estimular a leitura dos alunos. E sem educadores leitores nas escolas, fica difícil formar leitores críticos. A escola pode estar cheia de equipamentos eletrônicos dos mais modernos, mas nada substitui a leitura em todos os seus gêneros e materiais: livro, jornal, revista, entre outros. O escritor Monteiro Lobato, é o símbolo da literatura infantil no Brasil e neste ano comemoramos 129 anos de seu nascimento, no dia 18 de abril, através da Lei 10.402/2002 que registrou o seu nascimento como data oficial da literatura infanto-juvenil. Uma frase dele representa toda a importância e valorização que ele dava à leitura : “Um país de faz com homens e livros”. A intenção dos livros de Lobato era de ajudar na formação intelectual e moral das crianças e jovens, sua atuação política demonstra isto, pois sofreu perseguições pelos ideais em que acreditava, demonstrando sempre que era um cidadão em defesa da sua pátria.Temos diversos lobatos nas escolas basta incentivar que eles aparecerão. Para tanto, precisamos estimular de forma adequada o processo da leitura e da escrita. No lar devemos ler, cantar e contar estórias para as crianças e na escola fazer da leitura um hábito, resgatar este valor importante que é o caminho para o ser humano, na busca da sua identidade e realização pessoal.