segunda-feira, 1 de novembro de 2010

HOMENAGEM NA SATC - CARTILHA EDUCAÇÃO AMBIENTAL




CARTILHA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - MANUAL DO PROFESSOR

INTRODUÇÃO DA CARTILHA DO PROFESSOR - ANO 2000


A escola através de todos os seus componentes, é parte integrante da sociedade e co-responsável pela sua transformação. Portanto, a escola deve desenvolver estudos referentes às questões ambientais, não somente com o levantamento e estudo da problemática ambiental local e global, mas também na busca de mecanismos que permitem nela atuar.

A principal função da Educação Ambiental é contribuir para a formação de cidadãos conscientes e críticos, capazes de decidirem e atuarem na realidade sócio-ambiental de modo comprometido com a vida, com o bem-estar de cada um e da sociedade, esta assume a dimensão, atingindo praticamente todas as áreas do currículo, podendo ser entendida como sinônimo do que se entende, hoje, por educação escolar.

A Educação ambiental é um dos Temas Transversais dos Parâmetros Curriculares Nacionais, e que tem como objetivo respeitar as diversidades regionais, culturais e políticas existentes no país, com a finalidade de permitir aos alunos o acesso ao conjunto de conhecimentos socialmente elaborados e reconhecidos como necessário ao exercício da cidadania.

A Proposta Curricular de Santa Catarina trás a Educação Ambiental como um Tema Multidisciplinar, com a finalidade de sensibilizar os educadores e alunos da importância de uma capacitação que lhes possibilitem a vivenciada educação ambiental no cotidiano do seu fazer pedagógico.

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB, (Lei nº9.394/96) em seu Art. 32 afirma: “ O Ensino Fundamental terá por objetivo a formação básica do cidadão, dentre outros elementos, mediante II- a compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se encontra a sociedade”.

A Lei nº9.795/99 que institui a Política Nacional de Educação Ambiental estabelece em seu Art. 2º, que “ a Educação Ambiental é um componente essencial e permanente da Educação Nacional, devendo estar presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não formal”.

As referidas leis e propostas de currículos afirmam que a Educação Ambiental não deve ser implantada como disciplina específica do currículo de ensino, mas enfatizam da necessidade da integração da educação ambiental em todas as disciplinas escolares.

O trabalho pedagógico com a questão ambiental centra-se no desenvolvimento de atitudes, valores e posturas éticas e também no domínio de procedimentos mais do que na aprendizagem escrita de conceitos.

Através desta cartilha, cada professor poderá contribuir decisivamente para a formação de valores tais como: cooperação, solidariedade, respeito mútuo, responsabilidade individual e social, participação, comprometimento e coletividade, formando assim, seres humanos críticos, com espírito ecológico e conscientes de sua cidadania, garantindo assim, a harmonia e o futuro da humanidade.

DIA DO PROFESSOR

A EDUCAÇÃO NÃO É UMA ENCRENCA

Publicado no Blog http://atpntessc.blogspot.com/

Rosilda Mara Rodrigues Moroso (Sissa) – Assistente Técnico Pedagógico

No dia 15 de outubro, como todo ano, as escolas comemoraram o Dia do Professor. Este dia vai ser festivo, vai ter bolo, balão e muitos cartões para os queridos professores. Pode ser que tenha esta festa mesmo, mas pode ser que tenha somente “uma folga” e pode ser que não tenha nada e que este dia, passe em branco, como outro qualquer. Este profissional que forma todas as outras profissões, muitas vezes é esquecido na escola, na família e na sociedade.

Toda profissão técnica passa necessariamente pelas mãos dos professores, temos professores que formam outros professores, professores que formam os médicos, os engenheiros, o carteiro e até o gari que foi pra escola um dia. Temos muitos analfabetos e semi-alfabetizados também neste país, mas esta situação é de questão sócio-econômica ou política.

Com a democracia, as leis para a educação de qualidade surgiram e consequentemente a valorização dos profissionais da educação. Com a nova LDB, surgiram propostas de mudanças nos caminhos da escola pública, para auxiliar na educação das crianças e jovens. E os professores continuam fazendo a sua parte de educador//mediador/psicólogo às vezes, um pouco pai, um pouco mãe e tia/tio muito pouco, nos dias atuais.

Com o Ensino Fundamental de oito anos para nove anos, a escola ainda está no “andar da carruagem, ajeitando as melancias”, pelo menos nas escolas estaduais. Outro dia, ouvindo um programa de rádio, escutei um prefeito da região, dizendo que se tivesse que assumir os alunos da escola estadual, teria que pegar mais esta “encrenca” para prefeitura. Enquanto, políticos acharem que a “Educação é uma encrenca” teremos muitos problemas na sociedade.

Os professores devem fazer o seu trabalho pedagógico, independentemente de qual político ou partido estiver de ‘plantão’, pois a função do professor é de formar os cidadãos conscientes com conhecimento científico, para a sociedade que eles vão viver no futuro. A escola tem a função social de favorecer a construção de projetos de vida, sendo um espaço de participação, realização e criação, e não de fracasso ou exclusão.

Como disse Paulo Freire, “A educação não muda o mundo, a educação muda às pessoas. E as pessoas mudam o mundo”. Talvez seja por isto que alguns políticos acham que a educação é uma encrenca, pois se as pessoas forem mais instruídas, através da escola e de seus professores, teremos cidadãos que pensam e “educação com pensar” preocupa alguns. E não precisa de muita tecnologia, material didático ou “giz e cuspe”, basta termos professores comprometidos com a educação de qualidade, sabedores da sua capacidade de mudança na sociedade.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Dia Internacional da Paz


POR UMA POLÍTICA DE PAZ NO MUNDO
Publicado no Jornal A Tribuba – 22/09/2010

No dia 21 de setembro, comemoramos o Dia Internacional da Paz no mundo. Mas tem pessoas que nem sabem disto ou ainda nem sabem o que é isto. Num mundo globalizado e tão competitivo, ninguém repara nem na sua paz interior, por isto que existe tantas pessoas depressivas por aí. Existe guerra no mundo no século XXI? Existe, mas é uma guerra sem bomba atômica, porque já aprendemos a lição com Hiroxima e Nagasaki, será? Na segunda guerra mundial tivemos o Muro de Berlin, que separou um país ao meio, mas que com sua queda trouxe a esperança de um mundo novo. Sempre depois da guerra vem a paz, mas porque demorar tanto pra reconhecer que a paz ainda é o caminho, como dizia Ghandi? A guerra é uma invenção da mente humana; e a mente humana também pode inventar a paz, parafraseando Churchil. Infelizmente, muitas pessoas que lutaram pela paz, não estão mais neste mundo, restaram poucos para lutar por ela. As causas de luta pela paz são outras nesta década, mas a maioria delas é por causa das desigualdades sociais. A partir da guerra fria o mundo foi dividido em dois sistemas políticos, um que virou socialista e outro que ainda prevalece que é o capitalismo. Muitas pessoas morreram nos campos de concentração na Alemanha de Hitler e muitos brasileiros foram mortos nos 21 anos de ditadura militar. É ruim lembrar de coisas terríveis como estas, mas é necessário conhecer a história, para não repetir as coisas erradas que o ser humano já fez para a humanidade. Qual é a saída então? È escolher bem na hora de votar, o que a política tem haver com a paz? Tudo! Pois as guerras se iniciam por causa de políticos que acham que são deuses e que Deus nunca mais vai voltar, porque mandou seu filho e o mataram, por causa de política. A política interfere na vida das pessoas direta e indiretamente, pois quem tem poder acha que tem tudo, ainda bem que muitos povos sabem disto. O povo africano elegeu Mandela, sendo ele o Prêmio Nobel da Paz, dizia que sonhava com uma África em paz consigo mesma. Quando Gorbatchev assumiu o poder na União Soviética o país mudou com a Perestroika e a Glasnost. No EUA tem Obama no poder, com capacidade de mudar os caminhos pela paz no Iraque e outras “titicas” deixada pelo seu antecessor, mesmo depois do fatídico 11 de setembro, ele soube perdoar, como disse João Paulo II, “Não há paz sem justiça, não há justiça sem perdão”. Após as Diretas Já, o Brasil começou a mudar os rumos da política e depois do Impeachment, muitas coisas modificaram por aqui. Mas ainda falta muito pra aprendemos, temos pouco mais de 500 anos de história. Enquanto existir injustiças sociais, pedofilia, tráfico de drogas e corrupção temos uma guerra pra combater, pois temos que lutar pela qualidade de vida dos brasileiros, por que ter Paz é garantir que todas as pessoas possam ter moradia, comida, segurança, saúde e educação, tudo isto na prática e não nos palanques em época de eleição. Como dizia Luther King: “O que me preocupa não é o grito dos violentos, dos desonestos, nem dos sem ética, o que me preocupa é o silêncio dos bons”.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

ACADEMIA DE LETRAS E ARTES - ALASI

POSSE NA ALASI 

18 Acadêmicos empossados
No dia 02/07/2010, ACONTECEU A TOMADA DE POSSE DOS ACADÊMICOS DA ALASI, da qual faço parte como acadêmica e Secretária Geral. Visite o Blog www.alasisidera.blogspot.com e comente lá, ficaremos felizes com sua visita.


Esposo Ademir e filha Júlia


Com filha Luana



Sissa, Pedrinha, Irene, Escritora Janice e Dilma


domingo, 30 de maio de 2010

Semana do Meio Ambiente

A SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE NO ANO INTERNACIONAL DA BIODIVERSIDADE

Rosilda Moroso (Sissa) – Pedagoga e ATP da E.E.B. Prof. Pedro da Ré


A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou que o ano de 2010 será o Ano Internacional da Biodiversidade e todos os países deverão fazer atividades de reflexão sobre o tema, assim como acontece em todos os anos, com uma data mundial escolhida.
Conforme a literatura, a biodiversidade é a variedade de organismos vivos no meio ambiente. Então o próprio homem está incluso nesta relação; parafrasendo a escritora Janice de Bitencourt Pavan: “... E o criador já cansado, dorme o sono dos justos; enquanto o homem, este bicho injusto, comete seus desatinos...” do seu livro de poesias “Bicho-homem.”
No ano de 1972, numa conferência da ONU, foi decidido que no dia 05 de junho em todos os países será comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e o Governo Brasileiro, nove anos depois, decretou que nesta data será comemorado no território brasileiro, a Semana Nacional do Meio Ambiente.
A conferência que reuniu 113 países e 250 ONGs, teve como pauta: “A degradação que o homem tem causado no meio ambiente e os riscos para a sua sobrevivência”.
Passados mais de 30 anos desta conferência, vimos o quanto o meio ambiente ainda está sendo prejudicado, mesmo depois de tantos documentos, leis e decretos, criados pelos próprios homens. E no mundo animal, não vemos os animais selvagens destruindo seu próprio habitat, como faz o “bicho-homem”.
Nos últimos 50 anos a produção de grãos triplicou, aumentou a frota de automóveis para 500 milhões, com o plano real o povo brasileiro pode comprar mais eletrodomésticos, quintuplicando o uso da energia e da água, com isto as riquezas naturais foram sendo exploradas indevidamente.
O progresso gera problemas ambientais ainda no século XXI, por motivo da ganância humana, que não cumpre a legislação para uso correto dos recursos naturais.
Em vários eventos são criados documentos para proteção do ambiente e da biodiversidade, tais como ECO-92 que formulou diversos documentos inovadores, mas que muitos ainda não foram colocados em prática, infelizmente. Um dos documentos foi a AGENDA 21 que trata de estratégias de sustentabilidade, para ser adotados por todos os paises.
O Protocolo de Quioto é um documento que existe desde 1988 e que foi reforçado no Rio, na ECO-92 que se constitui em um tratado internacional com compromissos para a redução dos gases que agravam o efeito estufa e consequentemente o aquecimento global.
Como vimos, muito tem sido feito em favor da qualidade ambiental e de vida para todos os cidadãos do mundo. Falta então, uma sensibilização interior de cada ser humano e esta mudança de atitude só pode acontecer na escola. Mas, numa escola comprometida com uma educação ambiental de verdade e de qualidade, em todos os dias do ano letivo, como um tema multidisciplinar.
Conforme o Prof Dr. Geraldo Milioli, natural de Siderópolis e professor na UNESC, “A educação só pode ajudar-nos se produzir “homens integrais”. E numa palestra na ULBRA/RS, disse ainda “A percepção ecológica profunda reconhece a interdependência fundamental de todos os fenômenos, e o fato de que, enquanto indivíduos e sociedade, estamos todos encaixados nos processos cíclicos da natureza.... A ecologia profunda não separa seres humanos do meio natural”.
Todo educador comprometido com as mudanças e com a formação dos seus alunos, deve nesta semana e em todas, refletir com sua turma sobre a interferência do homem na biodivesidade do planeta e fazer ações práticas para que a sensibilização aconteça de fato, para podermos ter no futuro cidadãos para uma sociedade global, justa, sustentável e pacífica.
O Filósofo sofista, Heráclito disse nó Século V: “Não podemos entrar duas vezes no mesmo rio" dizia isto, pois da segunda vez tanto o rio como nós mudamos.

Combate ao Fumo


DIA MUNDIAL DE COMBATE AO FUMO
Rosilda Mara Rodrigues Moroso – Membro NEPRE (Núcleo de Prevenção na Escola) e COMAD – (Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas)

Artigo publicado no Jornal A Tribuna em 24/05/2010 e
no site http://portalsideropolis.com.br

O dia 31 de maio foi escolhido para ser o Dia Mundial de Combate ao Fumo, nesta data toda sociedade deverá refletir sobre os malefícios da nicotina e exercerem medidas de prevenção, mas, infelizmente este fato não ocorre na prática. Pra mim, todo dia é dia de prevenção e é uma ação que deveria começa na família, seguir pela escola e por todos os grupos sociais.
Este é um problema mundial, que conforme a história conta, a nicotina (substância estimulante) foi descoberta na América em 1492, pelos europeus que em contato com o tabaco, originário deste Continente, era utilizado pelos índios que ali habitavam. Suas folhas eram queimadas em longos cachimbos, sendo então fumadas para afastar os maus espíritos e invocar os deuses.
Na metade do século XVI, o hábito de fumar cigarro já tomava conta da maior parte do mundo. As pesquisas e a literatura afirmam que o “cigarro é o maior causador de problemas de saúde, principalmente nos pulmões e no coração”. E neste século, escutamos que o “tabagismo é um problema de saúde pública”. Se é um problema social, toda sociedade deve estar engajada no combate a esta droga “lícita”.
Muitas leis já foram feitas sobre a questão do tabagismo. A cada dia, mais pessoas se conscientizam dos malefícios do cigarro, pois o espaço dos fumantes foi reduzido e agora são considerados “excluídos”, mas excluídos para não fazerem mal aos fumantes passivos de outrora e para eles mesmos.
O fumante é uma pessoa que não sabe saborear um bom alimento, pois perde o gosto, o sabor pela língua, principalmente quando faz uso do cigarro como uma sobremesa após as refeições.
O fumante pode tomar banho com os melhores sais de banho do mundo e colocar os melhores perfumes franceses, que não adianta porque está sempre cheirando mal.
O fumante perde muita coisa, muito assunto bom e outras coisas interessantes, pois tem que sair de um ambiente, para fumar lá fora...
Estas três questões fundamentais do convívio social, fez com que eu refletisse e parasse de fumar. Hoje não tenho a saúde desejável, mas tenho muito mais saúde de que quando era fumante, disso eu tenho certeza!
Todos os fumantes precisam saber que fumar “já saiu de moda” e faz tempo que o hábito de fumar não é mais “sinônimo de glamour”.
Os fumantes não consideram o cigarro uma droga, mas se o cigarro contém acetona que é um removedor de esmalte, contém formol usado pra conservar cadáver, contém naftalina eficiente para matar baratas, contém fósforo p4/p6 eficiente pra matar rato, contém amônia que usamos pra desinfetar privadas, contém nicotina que produz a dependência... entre outros produtos “inocentes” para o fumante, então não sei o que é droga!!!
Para 2010, a previsão do INCA (Instituto Nacional do Câncer) é de que 9.830 mulheres tenham câncer de pulmão. A cada ano, o fumo mata 200 mil brasileiros. “A vida que a gente quer, depende do que a gente faz!” Acredito que ler e escrever sobre os problemas do mundo é se aproximar dele e fazer de tudo para viver com mais qualidade de vida.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Dia Internacional das Mulheres Especiais

Dia Internacional das Mulheres Especiais - Publicado no Jornal A Tribuna dia 10/03/2010

Rosilda Mara Rodrigues Moroso (Sissa) – Academia de Letras e Arte de Siderópolis

O dia 08 de março foi criado para homenagear as mulheres operárias, que à exatamente 153 anos, foram queimadas vivas, por lutarem por uma sociedade mais justa e igualitária. Queremos neste artigo então, fazer uma releitura da participação de algumas mulheres na sociedade brasileira que lutaram todos os dias pela mesma questão. Não vamos fazer aqui uma apologia, falando dos atributos femininos, da tripla jornada de trabalho, das questões de direitos e tantas outras que vivenciamos no cotidiano. Quero lembrar de mulheres que fizeram, mudaram e que continuam recriando a história. Começo então pela passagem bíblica, que afirma que Deus tirou uma costela de Adão e dela fez a mulher a sua imagem e semelhança e mais o poder de procriar. Quando Ele fez esta proposta, já sabia que a mulher não seria somente “parideira”. O dom da procriação era para ser a companheira do homem para andar lado a lado e ensinar a ele a beleza das coisas e a ternura de “ser humano”. Mas se o homem não quer aprender e andar do lado... E assim se fez a mulher, a mulher guerreira como Anita Garibaldi que largou o fogão, a máquina de costura, o marido bêbado, violência doméstica e foi lutar por um mundo melhor e viver um grande amor. Na arte encontramos outra guerreira: Tarsila do Amaral, que também viveu dois casamentos e que foi uma artista consagrada e suas telas fazem sucesso deste os anos 20, considerada muito “avançada” para sua época, assim como sua amiga Pagú e tantas outras artistas da Semana da Arte Moderna. Na área da escrita, vou lembrar de Rachel de Queiroz, jornalista que viveu quase um século a escrever, dizendo que não gostava de escrever, nos anos 30 foi fichada como “agitadora comunista” e foi a primeira mulher a ocupar uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, também se separou do marido após 10 anos de casamento. “Õ Abre Alas”, para Chiquinha Gonzaga, esta afro-brasileira, compositora e pianista que marcou a sua época com a música e a luta abolucionista. Também se separou do primeiro marido e foi traída pelo segundo, mas terminou seus dias ao lado de um jovem rapaz. “Ou isto ou aquilo” é uma das poesias de Cecília Meireles, esta poetisa que deu nome às ruas, bibliotecas, escolas e tantos outros lugares públicos, por causa da sua poesia simbolista moderna e sua atuação como professora. Casa-se com um pintor, que por causa da depressão se suicida depois de 14 anos de casamento. Cecília casa-se novamente com um engenheiro agrônomo, também professor. Em 1932 foi instituído o voto feminino. A participação feminina na política revolucionou a forma de administrar a vida pública e a primeira mulher eleita para o cargo de deputada federal foi Carlota Pereira de Queirós, um ano após a nova lei. Parafraseando Simone de Beauvoir: “Não se nasce mulher: torna-se”! Então a mulher tornou-se política também. Na década de 60, Leila Diniz que era atriz, aparece na praia mostrando a barriga de grávida, este fato a fez símbolo da revolução feminina no Brasil, porque era defensora do amor livre e do prazer sexual. Neste ano - 2010, o Brasil perde uma grande mulher, Dra Zilda Arns Neumann, que era médica que se especializou em saúde pública, pediatria e sanitarismo. Ela ficou viúva após 19 anos de casamento e dedicou a sua vida a causa da mortalidade infantil, criando a Pastoral da Criança, que lhe rendeu diversos prêmios. Poderia destacar outros nomes, mas gostaria de encerrar por aqui, com este nome que simboliza a luta das mulheres que querem transformar o mundo com amor e dedicação. E você homem que achou este artigo muito feminista, fique com a seguinte reflexão de Khalil Gibran: “Quem não sabe aceitar as pequenas falhas das mulheres, não aproveitará suas grandes virtudes”. E você mulher, seja você: dona de casa, trabalhadora, mãe, esposa ou amasiada, mesmo não sendo “famosa” faça tudo com amor porque vale a pena e te faz ser especial todos os dias.