quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Dia Internacional da Paz


POR UMA POLÍTICA DE PAZ NO MUNDO
Publicado no Jornal A Tribuba – 22/09/2010

No dia 21 de setembro, comemoramos o Dia Internacional da Paz no mundo. Mas tem pessoas que nem sabem disto ou ainda nem sabem o que é isto. Num mundo globalizado e tão competitivo, ninguém repara nem na sua paz interior, por isto que existe tantas pessoas depressivas por aí. Existe guerra no mundo no século XXI? Existe, mas é uma guerra sem bomba atômica, porque já aprendemos a lição com Hiroxima e Nagasaki, será? Na segunda guerra mundial tivemos o Muro de Berlin, que separou um país ao meio, mas que com sua queda trouxe a esperança de um mundo novo. Sempre depois da guerra vem a paz, mas porque demorar tanto pra reconhecer que a paz ainda é o caminho, como dizia Ghandi? A guerra é uma invenção da mente humana; e a mente humana também pode inventar a paz, parafraseando Churchil. Infelizmente, muitas pessoas que lutaram pela paz, não estão mais neste mundo, restaram poucos para lutar por ela. As causas de luta pela paz são outras nesta década, mas a maioria delas é por causa das desigualdades sociais. A partir da guerra fria o mundo foi dividido em dois sistemas políticos, um que virou socialista e outro que ainda prevalece que é o capitalismo. Muitas pessoas morreram nos campos de concentração na Alemanha de Hitler e muitos brasileiros foram mortos nos 21 anos de ditadura militar. É ruim lembrar de coisas terríveis como estas, mas é necessário conhecer a história, para não repetir as coisas erradas que o ser humano já fez para a humanidade. Qual é a saída então? È escolher bem na hora de votar, o que a política tem haver com a paz? Tudo! Pois as guerras se iniciam por causa de políticos que acham que são deuses e que Deus nunca mais vai voltar, porque mandou seu filho e o mataram, por causa de política. A política interfere na vida das pessoas direta e indiretamente, pois quem tem poder acha que tem tudo, ainda bem que muitos povos sabem disto. O povo africano elegeu Mandela, sendo ele o Prêmio Nobel da Paz, dizia que sonhava com uma África em paz consigo mesma. Quando Gorbatchev assumiu o poder na União Soviética o país mudou com a Perestroika e a Glasnost. No EUA tem Obama no poder, com capacidade de mudar os caminhos pela paz no Iraque e outras “titicas” deixada pelo seu antecessor, mesmo depois do fatídico 11 de setembro, ele soube perdoar, como disse João Paulo II, “Não há paz sem justiça, não há justiça sem perdão”. Após as Diretas Já, o Brasil começou a mudar os rumos da política e depois do Impeachment, muitas coisas modificaram por aqui. Mas ainda falta muito pra aprendemos, temos pouco mais de 500 anos de história. Enquanto existir injustiças sociais, pedofilia, tráfico de drogas e corrupção temos uma guerra pra combater, pois temos que lutar pela qualidade de vida dos brasileiros, por que ter Paz é garantir que todas as pessoas possam ter moradia, comida, segurança, saúde e educação, tudo isto na prática e não nos palanques em época de eleição. Como dizia Luther King: “O que me preocupa não é o grito dos violentos, dos desonestos, nem dos sem ética, o que me preocupa é o silêncio dos bons”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário