domingo, 8 de abril de 2012

O menor casal do mundo é separado


Exemplo de superação e amor


Às vezes reclamamos da vida, porque temos dor nas costas, nas pernas, nos braços e outras dores que se tomarmos um remédio simples, passa a dor. Às vezes nos sentimos tristes por qualquer coisa, muitas vezes coisas banais e reclamamos da vida, por hábito ou por não ter o que fazer. Muitas vezes preferimos andar de carro, porque a pé demora e temos preguiça de usar as pernas perfeitas que temos, mas o joelho dói, sempre arranjamos desculpas para não usar nosso corpo.


Mas tem pessoas, que Deus colocou no mundo, para mostrar pra gente que somos perfeitos e que tem pessoas que sofrem porque tem certas limitações, faltam membros, são mudos, são cegos, são anões e por causa disso vivem a vida como se fosse o último dia e superam todos os problemas com muito mais amor e resignação.


Conheci um casal que tinha todos os problemas de locomoção possível, anões, que tiveram que viver numa casa adaptada para eles, poucos podem ter este privilégio, mas este casal era especial, ele com 83 centímetros e ela com 75. Andavam com dificuldades, no começo do namoro, andavam de muletas, depois de bicicleta infantil e hoje estavam de cadeira de roda motorizada. Sempre buscando ajuda para suas limitações, mas sempre sorrindo e conquistando a todos, fazendo novos amigos e recebendo bem os amigos antigos.


Este casal é a prova de superação e amor mais linda que conheci. Participei, organizei e fui testemunha deste casamento, que aconteceu de forma diferente num acampamento de retiro no carnaval (RACA) que na bíblia quer dizer “louco”, éramos sim loucos de amor por Deus, acreditávamos no amor e na vida em comunidade.


Sempre que podia íamos visitar estes amigos queridos, em Capão da Canoa, em Laranjinha e ultimamente em Cocal do Sul.


Mas nesta Páscoa, o casal foi desfeito, pela vontade de Deus.


Um dos menores homens do Brasil, mas com um coração enorme, o anão Jair Ronchi, de 49 anos, faleceu por volta das 15 horas, no Hospital São José em Criciúma. Jairzinho nosso amigo, não resistiu a uma insuficiência respiratória e morreu. O velório foi realizado na Capela Mortuária de Cocal do Sul e o sepultamento aconteceu às 16 horas, no cemitério da cidade.


Jair morava com a esposa Giane e eram considerados o menor casal do Estado e um dos menores do país.


A Giane faz faculdade de Artes Visuais, mesmo com todas suas limitações, está sempre sorrindo e dando apoio pra todos que precisam.


Todos somos seres ilimitados, mas somos nós que impomos nossos próprios limites. Lembramos sempre do exemplo destes seres tão pequenos, mas com tanto exemplo de amor e superação para nossa vida.



Nenhum comentário:

Postar um comentário