domingo, 30 de maio de 2010

Semana do Meio Ambiente

A SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE NO ANO INTERNACIONAL DA BIODIVERSIDADE

Rosilda Moroso (Sissa) – Pedagoga e ATP da E.E.B. Prof. Pedro da Ré


A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou que o ano de 2010 será o Ano Internacional da Biodiversidade e todos os países deverão fazer atividades de reflexão sobre o tema, assim como acontece em todos os anos, com uma data mundial escolhida.
Conforme a literatura, a biodiversidade é a variedade de organismos vivos no meio ambiente. Então o próprio homem está incluso nesta relação; parafrasendo a escritora Janice de Bitencourt Pavan: “... E o criador já cansado, dorme o sono dos justos; enquanto o homem, este bicho injusto, comete seus desatinos...” do seu livro de poesias “Bicho-homem.”
No ano de 1972, numa conferência da ONU, foi decidido que no dia 05 de junho em todos os países será comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e o Governo Brasileiro, nove anos depois, decretou que nesta data será comemorado no território brasileiro, a Semana Nacional do Meio Ambiente.
A conferência que reuniu 113 países e 250 ONGs, teve como pauta: “A degradação que o homem tem causado no meio ambiente e os riscos para a sua sobrevivência”.
Passados mais de 30 anos desta conferência, vimos o quanto o meio ambiente ainda está sendo prejudicado, mesmo depois de tantos documentos, leis e decretos, criados pelos próprios homens. E no mundo animal, não vemos os animais selvagens destruindo seu próprio habitat, como faz o “bicho-homem”.
Nos últimos 50 anos a produção de grãos triplicou, aumentou a frota de automóveis para 500 milhões, com o plano real o povo brasileiro pode comprar mais eletrodomésticos, quintuplicando o uso da energia e da água, com isto as riquezas naturais foram sendo exploradas indevidamente.
O progresso gera problemas ambientais ainda no século XXI, por motivo da ganância humana, que não cumpre a legislação para uso correto dos recursos naturais.
Em vários eventos são criados documentos para proteção do ambiente e da biodiversidade, tais como ECO-92 que formulou diversos documentos inovadores, mas que muitos ainda não foram colocados em prática, infelizmente. Um dos documentos foi a AGENDA 21 que trata de estratégias de sustentabilidade, para ser adotados por todos os paises.
O Protocolo de Quioto é um documento que existe desde 1988 e que foi reforçado no Rio, na ECO-92 que se constitui em um tratado internacional com compromissos para a redução dos gases que agravam o efeito estufa e consequentemente o aquecimento global.
Como vimos, muito tem sido feito em favor da qualidade ambiental e de vida para todos os cidadãos do mundo. Falta então, uma sensibilização interior de cada ser humano e esta mudança de atitude só pode acontecer na escola. Mas, numa escola comprometida com uma educação ambiental de verdade e de qualidade, em todos os dias do ano letivo, como um tema multidisciplinar.
Conforme o Prof Dr. Geraldo Milioli, natural de Siderópolis e professor na UNESC, “A educação só pode ajudar-nos se produzir “homens integrais”. E numa palestra na ULBRA/RS, disse ainda “A percepção ecológica profunda reconhece a interdependência fundamental de todos os fenômenos, e o fato de que, enquanto indivíduos e sociedade, estamos todos encaixados nos processos cíclicos da natureza.... A ecologia profunda não separa seres humanos do meio natural”.
Todo educador comprometido com as mudanças e com a formação dos seus alunos, deve nesta semana e em todas, refletir com sua turma sobre a interferência do homem na biodivesidade do planeta e fazer ações práticas para que a sensibilização aconteça de fato, para podermos ter no futuro cidadãos para uma sociedade global, justa, sustentável e pacífica.
O Filósofo sofista, Heráclito disse nó Século V: “Não podemos entrar duas vezes no mesmo rio" dizia isto, pois da segunda vez tanto o rio como nós mudamos.

Combate ao Fumo


DIA MUNDIAL DE COMBATE AO FUMO
Rosilda Mara Rodrigues Moroso – Membro NEPRE (Núcleo de Prevenção na Escola) e COMAD – (Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas)

Artigo publicado no Jornal A Tribuna em 24/05/2010 e
no site http://portalsideropolis.com.br

O dia 31 de maio foi escolhido para ser o Dia Mundial de Combate ao Fumo, nesta data toda sociedade deverá refletir sobre os malefícios da nicotina e exercerem medidas de prevenção, mas, infelizmente este fato não ocorre na prática. Pra mim, todo dia é dia de prevenção e é uma ação que deveria começa na família, seguir pela escola e por todos os grupos sociais.
Este é um problema mundial, que conforme a história conta, a nicotina (substância estimulante) foi descoberta na América em 1492, pelos europeus que em contato com o tabaco, originário deste Continente, era utilizado pelos índios que ali habitavam. Suas folhas eram queimadas em longos cachimbos, sendo então fumadas para afastar os maus espíritos e invocar os deuses.
Na metade do século XVI, o hábito de fumar cigarro já tomava conta da maior parte do mundo. As pesquisas e a literatura afirmam que o “cigarro é o maior causador de problemas de saúde, principalmente nos pulmões e no coração”. E neste século, escutamos que o “tabagismo é um problema de saúde pública”. Se é um problema social, toda sociedade deve estar engajada no combate a esta droga “lícita”.
Muitas leis já foram feitas sobre a questão do tabagismo. A cada dia, mais pessoas se conscientizam dos malefícios do cigarro, pois o espaço dos fumantes foi reduzido e agora são considerados “excluídos”, mas excluídos para não fazerem mal aos fumantes passivos de outrora e para eles mesmos.
O fumante é uma pessoa que não sabe saborear um bom alimento, pois perde o gosto, o sabor pela língua, principalmente quando faz uso do cigarro como uma sobremesa após as refeições.
O fumante pode tomar banho com os melhores sais de banho do mundo e colocar os melhores perfumes franceses, que não adianta porque está sempre cheirando mal.
O fumante perde muita coisa, muito assunto bom e outras coisas interessantes, pois tem que sair de um ambiente, para fumar lá fora...
Estas três questões fundamentais do convívio social, fez com que eu refletisse e parasse de fumar. Hoje não tenho a saúde desejável, mas tenho muito mais saúde de que quando era fumante, disso eu tenho certeza!
Todos os fumantes precisam saber que fumar “já saiu de moda” e faz tempo que o hábito de fumar não é mais “sinônimo de glamour”.
Os fumantes não consideram o cigarro uma droga, mas se o cigarro contém acetona que é um removedor de esmalte, contém formol usado pra conservar cadáver, contém naftalina eficiente para matar baratas, contém fósforo p4/p6 eficiente pra matar rato, contém amônia que usamos pra desinfetar privadas, contém nicotina que produz a dependência... entre outros produtos “inocentes” para o fumante, então não sei o que é droga!!!
Para 2010, a previsão do INCA (Instituto Nacional do Câncer) é de que 9.830 mulheres tenham câncer de pulmão. A cada ano, o fumo mata 200 mil brasileiros. “A vida que a gente quer, depende do que a gente faz!” Acredito que ler e escrever sobre os problemas do mundo é se aproximar dele e fazer de tudo para viver com mais qualidade de vida.