domingo, 30 de maio de 2010

Semana do Meio Ambiente

A SEMANA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE NO ANO INTERNACIONAL DA BIODIVERSIDADE

Rosilda Moroso (Sissa) – Pedagoga e ATP da E.E.B. Prof. Pedro da Ré


A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou que o ano de 2010 será o Ano Internacional da Biodiversidade e todos os países deverão fazer atividades de reflexão sobre o tema, assim como acontece em todos os anos, com uma data mundial escolhida.
Conforme a literatura, a biodiversidade é a variedade de organismos vivos no meio ambiente. Então o próprio homem está incluso nesta relação; parafrasendo a escritora Janice de Bitencourt Pavan: “... E o criador já cansado, dorme o sono dos justos; enquanto o homem, este bicho injusto, comete seus desatinos...” do seu livro de poesias “Bicho-homem.”
No ano de 1972, numa conferência da ONU, foi decidido que no dia 05 de junho em todos os países será comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e o Governo Brasileiro, nove anos depois, decretou que nesta data será comemorado no território brasileiro, a Semana Nacional do Meio Ambiente.
A conferência que reuniu 113 países e 250 ONGs, teve como pauta: “A degradação que o homem tem causado no meio ambiente e os riscos para a sua sobrevivência”.
Passados mais de 30 anos desta conferência, vimos o quanto o meio ambiente ainda está sendo prejudicado, mesmo depois de tantos documentos, leis e decretos, criados pelos próprios homens. E no mundo animal, não vemos os animais selvagens destruindo seu próprio habitat, como faz o “bicho-homem”.
Nos últimos 50 anos a produção de grãos triplicou, aumentou a frota de automóveis para 500 milhões, com o plano real o povo brasileiro pode comprar mais eletrodomésticos, quintuplicando o uso da energia e da água, com isto as riquezas naturais foram sendo exploradas indevidamente.
O progresso gera problemas ambientais ainda no século XXI, por motivo da ganância humana, que não cumpre a legislação para uso correto dos recursos naturais.
Em vários eventos são criados documentos para proteção do ambiente e da biodiversidade, tais como ECO-92 que formulou diversos documentos inovadores, mas que muitos ainda não foram colocados em prática, infelizmente. Um dos documentos foi a AGENDA 21 que trata de estratégias de sustentabilidade, para ser adotados por todos os paises.
O Protocolo de Quioto é um documento que existe desde 1988 e que foi reforçado no Rio, na ECO-92 que se constitui em um tratado internacional com compromissos para a redução dos gases que agravam o efeito estufa e consequentemente o aquecimento global.
Como vimos, muito tem sido feito em favor da qualidade ambiental e de vida para todos os cidadãos do mundo. Falta então, uma sensibilização interior de cada ser humano e esta mudança de atitude só pode acontecer na escola. Mas, numa escola comprometida com uma educação ambiental de verdade e de qualidade, em todos os dias do ano letivo, como um tema multidisciplinar.
Conforme o Prof Dr. Geraldo Milioli, natural de Siderópolis e professor na UNESC, “A educação só pode ajudar-nos se produzir “homens integrais”. E numa palestra na ULBRA/RS, disse ainda “A percepção ecológica profunda reconhece a interdependência fundamental de todos os fenômenos, e o fato de que, enquanto indivíduos e sociedade, estamos todos encaixados nos processos cíclicos da natureza.... A ecologia profunda não separa seres humanos do meio natural”.
Todo educador comprometido com as mudanças e com a formação dos seus alunos, deve nesta semana e em todas, refletir com sua turma sobre a interferência do homem na biodivesidade do planeta e fazer ações práticas para que a sensibilização aconteça de fato, para podermos ter no futuro cidadãos para uma sociedade global, justa, sustentável e pacífica.
O Filósofo sofista, Heráclito disse nó Século V: “Não podemos entrar duas vezes no mesmo rio" dizia isto, pois da segunda vez tanto o rio como nós mudamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário